Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility

Guia de Eventos de Setúbal

A sua pesquisa não obteve nenhum resultado
ver A nona onda janeiro 2024

Ivan Aivazovsky foi um pintor romântico do séc. XIX, nascido na Crimeia. Grande parte da sua imensa obra consiste em paisagens marítimas, de entre elas sobressaindo as que representam tempestades e forte ondulação, por norma acentuando e fantasiando as forças da natureza. As suas paisagens, de beleza estonteante, surpreendem pelo colorido e pela luz, pela capacidade de registo e pela criatividade. Uma técnica irrepreensível de pintura ...

ver Virgem com o Menino novembro 2023

Jan Gossaert pintou vários quadros com o tema Virgem com o Menino, mas provavelmente será este o mais encantador. Simples pela composição, mas complexo pelo espaço e pela luz, e pelos detalhes, este é particularmente atraente. Sedutor, mesmo. A sua luz molda a pele quase em jeito de sfumato, dá às pregas da roupa uma alternância suave de claros-escuros e provoca um acentuado efeito de profundidade no enquadramento ...

ver Homem com luva julho 2023

Ticiano viveu muito tempo e pintou imenso, desde pequenos quadros, apenas com uma figura, a outros enormes, com complexas e dinâmicas composições com várias personagens. As suas qualidades e capacidade de trabalho fizeram dele um pintor muito requisitado, tanto em Itália como fora dela. O realismo dos seus retratos psicológicos ombreia com as suas grandes telas de temática religiosa, alegórica ou mitológica. Mais de noventa por ...

ver Alvo maio 2023

A pintura do séc. XX é marcada por movimentos que oscilam entre o figurativo e o abstrato, tendo em comum o inconformismo e o experimentalismo. São movimentos que procuram linguagens próprias, rejeitando abordagens narrativas, tidas por ultrapassadas. Baseando-se em contos populares e na vida real, os quadros de Paula Rego mostram que também as narrativas, quase ausentes da pintura moderna, podem ser vanguardistas. Aliás, quando ela representa ...

ver O rapto das filhas de Leucipo março 2023

Na primeira década do séc. XVII, Rubens foi duas vezes a Itália, por lá permanecendo cerca de seis anos. A paixão pela arte italiana e a aprendizagem que de lá retirou marcaram fortemente a sua obra. Dos grandes pintores renascentistas incorporou o desenho rigoroso e a composição sólida; dos grandes pintores maneiristas assimilou a dinâmica e a teatralidade das personagens; do incipiente barroco aprendeu as luzes e as ...