Guia de Eventos de Setúbal

Mona Lisa
ver

Mona Lisa

maio 2019

Mona Lisa é um dos quadros mais famosos do mundo, um dos mais reproduzidos, dos mais falados, dos mais especulados. Mas… quando o que se sabe é pouco, e quando até disso se duvida, fica muito campo aberto para variadíssimas eventuais explicações, enfim, para muitas teorias. E a partir daí surgem suspeitas, boatos, enigmas e lendas.

Quem está representado neste quadro? Mona Lisa Gherardini, mais conhecida como Mona Lisa del Giocondo (a senhora Lisa do Giocondo, seu marido, daí o quadro chamar-se também Gioconda)? Ou será um “retrato” feito a partir do rosto de Andrea Salai (aluno e modelo de Leonardo da Vinci)?

As cores das vestes em nada condizem com as dos retratos de tantas outras senhoras da época. E tratando-se da senhora Lisa, esta obra seria o resultado de uma encomenda. Ora, Leonardo nunca se desfez do quadro, levando-o consigo inclusive para a corte de Francisco I, rei de França, onde foi acolhido nos últimos dois anos da sua vida.

Quem serviu de modelo teria ombros largos e uma caixa torácica volumosa. As suas mãos também dão que pensar, assim como a estrutura do seu rosto. Mas parece não haver dúvidas de que se trata de uma figura feminina, na qual se pode encontrar alguns traços de masculinidade. Estes aspetos não são tão pouco significativos como possa parecer. Afinal, consta que Salai, o aluno-modelo do pintor, seria andrógino. E seu amante.

Há, de facto, uma sensualidade quase erótica no olhar penetrante e no sorriso indefinido desta figura, que parece comunicar intensamente com quem a está a pintar e não com qualquer pessoa que a olhe. A expressão do seu rosto levanta dúvidas porque Leonardo oculta os cantos dos lábios e dos olhos com a técnica do sfumato, em que era exímio. É por esse motivo que o sorriso e o olhar ficam inconstantes e causam algum incómodo.

O curioso desnível da paisagem ao fundo não passa despercebido quando se olha o quadro com atenção. Mais despercebido passa aquilo que está debaixo da mão esquerda da figura. Será o braço almofadado duma cadeira? Há quem defenda tratar-se de um livro. Se assim for, poderemos estar, afinal, perante uma representação alegórica da Sabedoria.

 

António Galrinho
Artista plástico